APDS participa da mobilização na Alerj pela aprovação da lei que delcara a dança de salão patrimônio cultural imaterial do Estado do RJ

"A finalidade principal do projeto é reconhecer, oficialmente, essa manifestação cultural praticada há mais de 200 anos em nosso Estado (documento anexo), trazida pelos europeus que aqui chegaram com suas tradições e culturas. Desde os tempos do Império, em todos os salões da Corte, é, até os dias de hoje, fonte de lazer e arte, em festas, reuniões e salões da nossa sociedade. É, pois, um patrimônio vivo, dinâmico e bem cultural intangível do povo fluminense."

Com esta justificativa, o deputado Alessandro Molon defendeu junto a seus pares, na plenária da ALERJ, ontem, dia 24/06/10, a aprovação do Projeto de Lei 2871/2010, declarando a dança de salão patrimônio imaterial do Estado do Rio de Janeiro. 

Mobilização da classe
Não obstante termos tomado conhecimento da colocação em pauta da votação do PL apenas 24h antes do início da sessão, o movimento de disseminação da notícia, iniciado pelo Jornal Falando de Dança e seguido pelas demais entidades classistas e dançarinos contatados via telefone, fez com que a notícia se espalhasse de forma rápida.  E a mobilização em especial de alguns professores de dança, que compareceram com seus alunos, fez com que um significativo grupo fosse reunido nas galerias - alguns, infelizmente, não puderam entrar devido à lotação da casa, cuja agenda fez reunir várias associações classistas reivindicando aprovações de PL. 

Entidades e profissionais presentes
Dentre as entidades presentes, estavam:  Jaime José e Myriam Martinez (APDS e, no caso da Myriam, chefe de gabinete do deputado Átila Nunes); Lourdes Braga, Stelinha Cardoso e Conceição da Bahia (SPDRJ), Luís Florião e Aletheia Hoppe (Andanças); Antônio Aragão e Leonor Costa (Jornal Falando de Dança); Suelyemma (Assessora de Cultura do Vereador Reimont); e Maeli Costa (Appai). 
Dentre os profissionais, Fábio Venturini, Carlos Coelho, Henrique Nascimento, Gustavo Loivos, Evando Santos, Luciana Santos e Nayara Melo.  Alunos e bolsistas das academias Sandra Lopes, Amazonas Dance e Caio Monatte, e filiados da APDS, também se juntaram ao grupo.

Por oportuno agradecemos àqueles que atenderam a nosso pedido e replicaram a notícia em seus perfis sociais, sites, blogs e listagens de emails, especialmente à Nayara Melo, Bira Santos, Marcelo Ferreira, dj Murilo, Jorge da Salsa, Márcio Thadeu, Leandro Andrade (site DanceaDois), Glorinha Telles, Elza Moreira (site Momentos de Tango), Luciana Santos, Renato Ritmus, Amigo Robson e Hamilton Vaz.

Importância da presença nas galerias
O grupo reunido nas galerias, em cujas sacadas foram estendidos banners da APDS, chamou a atenção da imprensa e dos deputados, sobretudo quando o discurso do deputado Molon, em defesa da aprovação do PL, foi ovacionado pelos dançarinos.  Alguns deputados tomaram a palavra para elogiar a iniciativa do dep. Molon e saudar a plateia, que também retribuiu com muitos aplausos.  Forem esses: Wilson Cabral, Carlos Minc, Ines Pandeló e um que ainda estamos identificando. 

Esse momento histórico da dança de salão carioca foi registrado pela tv Alerj (estamos aguardando a liberação da gravação para postagem no YouTube) e pelo Jornal Falando de Dança.

Caminho pela frente
Encerrada a votação, o deputado Alessandro Molon subiu às galerias para cumprimentar os manifestantes e explicar que ainda há um caminho a ser trilhado, antes que o PL siga para sanção do executivo:  o projeto deverá passar por uma segunda votação em plenária.  Daí ser de suma importância que os amantes da dança de salão do Estado do Rio de Janeiro fiquem atentos às informações publicadas nas mídias especializadas (jornais, sites, blogs) e nas correspondências enviadas (sobretudo Newsletters), para que uma rápida mobilização possa ser feita por ocasião da segunda votação. 

Vale lembrar que o deputado Alessandro Molon interessou-se pela regulamentação da Lei 3440/2000, que criou no calendário cultural do Estado do RJ a Semana da Dança de Salão, tendo inclusive aprovado uma emenda para o orçamento deste ano, destinando verbas de auxiliar na sua realização.  Também criou um Grupo de Trabalho, do qual participou representantes das entidades classistas, que resultou na elaboração de um Programa de Trabalho para a Semana da Dança de Salão, já entregue à assessora de cultura da SEC (Eva Doris).
24-06-10 alerj ds patr imaterial

Nenhum comentário:

Postar um comentário