Publicada a grade dos eventos comemorativos da SDS-2012!

O Jornal Falando de Dança, edição 62 (novembro/2012) já está circulando com a grade dos eventos que levam a chancela da APDS e das entidades parceiras (SPDRJ e Andanças). Os eventos também serão divulgados pelas demais mídias oficiais: sites Dance a Dois, Momentos de Tango e Agenda da Dança de Salão Brasileira.

Prestigie esta efeméride e ajude-nos na luta pela regulamentação da lei que a criou (lei estadual 3440/2000).

Se você é profissional da dança, venha ao pré-lançamento da campanha, que acontecerá dia 17/10, no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura/Gerência de Dança. Na ocasião será servido um coquetel aos presentes, haverá exposição sobre a história da dança de salão (curadoria de Leonor Costa), lançamento dos volumes 2 e 3 da coletânea "200 anos de dança de salão no Brasil" (organizador Marco Antonio Perna) e mesa de debate com a diretoria do Sindicato dos Profissionais da Dança do RJ, recém-eleita.

Participe! Fortaleça este segmento cultural!
Copie com o botão direito do mouse o link para esta imagem e cole na régua de endereçamento do seu browser para ampliá-la e imprimí-la.

Clique na imagem para ampliá-la! Pronta para impressão!

Leia aqui a ata da reunião do dia 21/10, sobre a SDS-2012

Clique na imagem para acessar o photoalbum deste encontro.


Ata da reunião sobre a
Semana da Dança de Salão do RJ – edição 2012

 Aos vinte e um dias do mês de outubro do ano de 2012, reuniram-se na sede da APDS/RJ, em Bangu, associados e simpatizantes da APDS em atendimento à convocação de reunião sobre a efeméride SEMANA DA DANÇA DE SALÃO DO RJ – EDIÇÃO 2012, tendo como pauta: (1) definição dos eventos que acontecerão no período da Semana da Dança de Salão do RJ e que levarão a chancela da APDS e entidades parceiras (SPDRJ, Andanças e SMC-Rio); (2) esclarecimentos de dúvidas quanto ao tema. Tendo como secretária dos trabalhos LEONOR COSTA, a reunião foi iniciada às 11:30h, em segunda convocação.

Com a palavra JAIME JOSÉ, presidente da APDS, este questionou os presentes se alguém gostaria de se manifestar sobre a grade provisória distribuída por email.

FLÁVIA SANTOS, representante do grupo NÓ DA DANÇA, elogiou a iniciativa, até então desconhecida pelo grupo, e apresentou o baile no Clube do Servidor Municipal, do dia 23/11, para ser incluído na grade. Em votação, foi aprovada a chancela ao evento.

RODRIGO SILVA, representando o prof. Kleu Kovaleski, apresentou proposta de palestra em praça pública sobre a dança de salão, seguida de vídeo-aula, oficinas de dança e bailinho, nos dias 24 e 25/11, das 17 às 21:30h, na Praça do Anil, evento esse já aprovado pela prefeitura do Rio. Em votação, foi aprovada a chancela ao evento. JAIME JOSÉ sugeriu incluir palestra da dançarina e fisioterapeuta Irapuã, para falar sobre prevenção de lesões na prática da dança de salão, comentando sobre a necessidade dos organizadores de eventos e professores estarem preparados para prestar socorro ao dançarino em caso de necessidade. GYLENO (Grupo Nó da Dança) comentou que nos dias de baile do grupo, no Clube do Servidor Municipal, a enfermaria do clube fica de plantão.

JAIME JOSÉ sugeriu aos coordenadores dos eventos que estudem a possibilidade de recolher doações para entrega a uma entidade filantrópica ao final da SDS-2012.

JORGE BRAVO, diretor social da APDS, comentou que o coquetel de lançamento da SDS-2012, no CCoRJ, dia 17/11, à tarde, coincidirá com o almoço de encerramento de sua academia e pediu para que o coquetel fosse transferido para dia 18/11. JAIME JOSÉ contestou o pedido, informando aos presentes que os contatos com o CCoRJ foram iniciados há seis meses e desde a última reunião já se sabia que o lançamento da SDS seria dia 17/11, não tendo como solicitar à Gerência de Dança da Secretaria Municipal de Cultura do Rio o adiamento do evento em função de um evento menor. JAIME JOSÉ pediu que JORGE BRAVO, como diretor social da APDS, assumisse perante todos o compromisso de estar presente ao CCoRJ para auxiliar na preparação do local para a cerimônia de lançamento da SDS, bem como receber as autoridades e convidados, no que JORGE BRAVO se comprometeu.

Passando para análise dos eventos já confirmados para a grade a ser publicada no Jornal Falando de Dança e divulgada pelas mídias oficiais, JAIME JOSÉ informou que este ano ele preferiu ter menos eventos chancelados do que ter mais de 70 (setenta) eventos, como foi em 2010, e não conseguir acompanhar sua realização. Em seguida passou à leitura da grade de eventos programados, para ciência dos demais e para se dirimir dúvidas. Os seguintes eventos foram objeto de comentários.

PRÉ-LANÇAMENTO DA SDS-2012 NO CCoRJ, dia 17/11: JAIME JOSÉ informou ser esse um evento de responsabilidade e execução da APDS, posto pretender contar com a presença de autoridades para um coquetel e uma mesa de debates sobre as atividades do Sindicato dos Profissionais da Dança do RJ.

FECHAMENTO DA SDS-2012 NO FORTE COPACABANA dia 24/11: da mesma forma que o pré-lançamento, aqui também se pretende contar com a presença de autoridades e grande número de donos de academias, pelo que a APDS ficará com a responsabilidade da execução do evento, que contará com um coquetel e espetáculo de dança. JAIME JOSÉ solicitou aos coordenadores que procurem convidar autoridades e personalidades de seu conhecimento para este evento, para torná-lo marcante, e que encaminhem a lista de convidados à APDS com antecedência.

DANÇANDO NO CALÇADÃO DE BANGU: Ana Romano, coordenadora do evento, perguntou como serão feitas as homenagens. JAIME JOSÉ esclareceu que a APDS vai patrocinar os certificados, mas cada coordenador deverá encaminhar à APDS, com antecedência, a lista de seus homenageados.

BAILE DA W&A E ENTREGA DOS TROFÉUS OS MAIS DA ESTAÇÃO: JAIME JOSÉ lembrou aos coordenadores do evento, Wagner e Adriana, ali presentes, de que deverá haver espaço no cerimonial para as homenagens da APDS. ADRIANA informou à APDS que este ano a escolha dos ganhadores do troféu será feita dentre os três mais votados pelo público, sendo um voto da APDS e outro voto da W&A. Foi discutido como isso seria feito e ficou acertado que dia 17/11 W&A entregará a relação dos mais votados ao diretor social da APDS, que submeterá a lista ao quadro diretor.

EVENTOS DIAS 19 E 20/11. JAIME JOSÉ observou que não houve inscrição de eventos para esses dias e perguntou se alguém saberia de algum evento nessas datas, tendo ANGELA ABREU lembrado do Baile da Consciência Negra, dia 20/11, no Helênico A. C., e se comprometido a contatar o organizador do mesmo, GERALDO LIMA.

WORKSHOPS DE NOVA IGUAÇU: JAIME JOSÉ informou que provavelmente não haverá diretor da APDS nesses eventos e que os certificados para as homenagens serão enviados ao prof. Luís Dias, coordenador geral do evento no SESC de Nova Iguaçu.

EVENTO PAM BANGU: JAIME JOSÉ sugeriu que os coordenadores se empenhassem em prestigiar tal evento, pois é muito bem organizado e aumentaria a experiência de quem está iniciando agora a organizar eventos externos com público não-praticante. A mesma observação foi feita quanto ao evento no SAUD.

BAILE DA APPAI: JAIME JOSÉ esclareceu tratar-se de evento fechado, mas que a coordenadora do mesmo, Maeli Costa, cede os convites para os coordenadores e profissionais da dança interessados em comparecer.

BAILE DO HORTO DO FONSECA, NITERÓI: evento inscrito pela Amazonas Dance cujos diretores não puderam comparecer a esta reunião. Em votação, foi aprovada a chancela ao evento.

RUBINHO BUARQUE esclareceu sobre seu evento.

Encerrada a leitura da grade de eventos, JAIME JOSÉ lembrou que estes são os eventos chancelados e que serão divulgados pela APDS/RJ, mas nada impede que outras academias e promoters realizem eventos para comemorar a Semana da Dança de Salão do RJ, apenas eles não terão a chancela da APDS.

FLÁVIA SANTOS perguntou sobre os souveniers da SDS. JAIME JOSÉ esclareceu que só foram providenciadas as canecas personalizadas, pedindo que cada coordenador ajude nas vendas das canecas, cuja arrecadação irá para o fundo de divulgação da SDS. ANA ROMANO sugeriu táticas de aproximação junto a alunos e amigos. FLÁVIA sugeriu vender nos eventos. LEONOR COSTA lembrou que é importante vender as canecas antes do início da SDS, pois o objetivo da venda é levantar fundos para as despesas com divulgação, certificados e outros. ADRIANA (W&A) disse que vai montar um stand temático para a venda das canecas em seu evento. JAIME JOSÉ lembrou que a responsabilidade pela guarda e venda das canecas é de cada coordenador de evento. Em seguida, JORGE BRAVO procedeu à distribuição das canecas entre os coordenadores.

FLÁVIA SANTOS perguntou sobre os procedimentos para se associar à APDS, no que foi orientada pela vice-presidente ANGELA ABREU.

ARAGÃO E LEONOR esclareceram sobre a divulgação da grade no JORNAL FALANDO DE DANÇA.

E nada mais havendo a esclarecer, JAIME JOSÉ deu por encerrada a plenária às 14 horas.

Rio de Janeiro, 21 de outubro de 2012.

Por Leonor Costa.
secretária

Reunião na APDS define a grade de eventos comemorativos da SDS-2012 que levarão a chancela das entidades classista da dança

Conforme noticiado, dia 21/10, domingo, na sede da APDS, em Bangu, aconteceu a última reunião para definir a grade de eventos que levariam a chancela da APDS e entidades parceiras (SPDRJ e Andanças) como evento participativo das comemorações da Semana da Dança de Salão do RJ - edição 2012, coordenada pela APDS. Os eventos chancelados integrarão a grade de atividades a ser divulgada nas páginas eletrônicas da APDS e da SDS, assim como pelas mídias oficiais de divulgação: sites Dance a Dois, Agenda da Dança de Salão Brasileira e Momentos de Tango e pelo Jornal Falando de Dança. Saiba mais sobre esta efeméride em www.semanadsrj.blogspot.com.br. Leia a íntegra da ata da reunião clicando no marcador "Assembleias".

APDS convoca para reunião os organizadores dos eventos que participarão da Semana da Dança de Salão


Reunião SDS 2012 

Como vimos divulgando através de nosso Dep. Social, com grande repercussão, realizaremos domingo, dia 21 de outubro, às 11hs (já no horário de verão!), na nossa sede, sito à rua Cônego Vasconcelos nº 549 (Bangu A. C., em frente ao calçadão de Bangu), a última reunião para elaboração da grade definitiva a ser publicada na edição 62 do Jornal Falando de Dança.

É extremamente importante que cada Coordenador de Evento esteja presente, pois o sucesso surge sempre da boa organização do trabalho executado.

Jaime José
Presidente da APDS/RJ

Souveniers já à venda: arrecadação em prol da divulgação da Semana da Dança de Salão 2012



CANECAS JÁ À VENDA!
INF. (21) 2401-0418 / JAIME-JOSE@IG.COM.BR
VALOR: R$ 25,00

A ARRECADAÇÃO SERÁ REVERTIDA AO FUNDO PARA DIVULGAÇÃO DA SEMANA DA DANÇA DE SALÃO 2012

Saiba mais sobre a edição 2012 de Semana da Dança de Salão clicando na tag "Semana da Dança de Salão do RJ", ao final desta postagem, ou acessando a página eletrônica do evento, em www.semanadsrj.blogspot.com.br.


Associe-se! Ou regularize sua situação: estamos concedendo anistia, veja aqui!


Aos profissionais, alunos, praticantes e amantes da dança de salão!

 Informamos que a APDS-RJ congelou sua anuidade em R$ 60,00 para novos sócios e está anistiando sócios antigos.

 Se você pratica ou admira dança de salão, e quer contribuir para que essa cultura se fortaleça através de uma entidade representativa, venha fazer parte de nossos quadros, associando-se.

Se você já foi nosso associado e deseja retornar a nossos quadros, aproveite nossa ANISTIA: pague somente a anuidade de 2015 e regularize sua situação.

Entre em contato conosco!



Saiba mais:
  • Saiba mais sobre a APDS, AQUI.
  • Conheça nossa executiva e secretarias AQUI.
  • Por que se filiar / ficha de inscrição AQUI.
  • Leia nosso Estatuto AQUI.
  • Acesse nossas Atas de Reunião AQUI.
  • Acesse nossas convocatórias e informes AQUI.
  • Acesse nossos convênios e parcerias AQUI.
  • Conheça nossos projetos AQUI.
  • Conheça nossos serviços AQUI.
  • Acesse nosso clipping de imprensa AQUI.
  • Biblioteca virtual AQUI.
  • Identidade visual AQUI.
  • Conheça a página eletrônica da Semana da Dança de Salão do RJ (Lei 3400 / 2000), AQUI.

EDITAL DE CHANCELA - SDS/2012




EDITAL DE CHANCELA
Semana da Dança de Salão do Rio de Janeiro (lei 3440/2000)
Edição 2012 | 18 A 24 NOVEMBRO

A APDS/RJ, com sede na Rua Cônego de Vasconcelos, 549, s/3, Bangu, Rio de Janeiro, RJ, torna público o presente edital, que define as regras de concessão da chancela da Semana da Dança de Salão do Estado do Rio de Janeiro - Edição 2012 a eventos a serem realizados entre 18 e 24 de novembro de 2012. 

1. Poderão se inscrever no presente edital produtores culturais, associações, empresas, academias de dança de salão, cias de dança e projetos culturais com atividades afins que tenham programação pertinente ao tema para acontecer no Estado do Rio de Janeiro com datas de início e/ou fim no período da Semana da Dança de Salão do RJ (este ano, de 18 a 24 de novembro). 

2. Os interessados deverão enviar uma descrição do evento, data, local, horário e responsáveis pela produção, com telefones e emails de contato, para o email apdsrj@gmail.com, com cópia para jaime-jose@ig.com.br, até dia 15 de outubro de 2012. 

3. Os eventos selecionados serão contemplados com um Certificado de Participação e com a autorização para uso das logomarcas da Semana da Dança de Salão do RJ | Edição 2012 e das entidades integrantes do Comissariado da SDS-2012 (APDS/RJ - SPDRJ - ANDANÇAS) em suas peças promocionais referentes a esses eventos, mediante prévia apresentação da arte para autenticação por parte do Comissariado. 

4. Os eventos selecionados serão incluídos gratuitamente nas seguintes peças de divulgação da SDS-2012:
  • página eletrônica da SDS (www.semanadsrj.blogspot.com.br);
  • página eletrônica da APDS/RJ (www.apds-rj.blogspot.com.br);
  • facebook da SDS e da APDS/RJ;
  • release à imprensa televisiva, escrita e falada;
  • grade de eventos comemorativos da SDS-2012, a ser  divulgada nas  mídias parceiras: Jornal Falando de Dança e sites Dance a Dois, Momentos de Tango e Agenda da Dança de Salão Brasileira.
5. O Comissariado da SDS-2012 elegerá um evento em cada dia da semana, que terá a presença de representantes do Comissariado e onde serão feitas homenagens e entrega de certificados, podendo também o Comissariado nomear representantes para verificar in loco a execução dos demais eventos contemplados. 

6. Os contemplados serão responsáveis pela realização dos eventos, não implicando em qualquer responsabilidade financeira, civil e penal para as entidades integrantes do Comissariado da SDS-2012 e o ato de inscrição neste edital implica na plena aceitação das condições aqui estabelecidas.

Rio de Janeiro, 25 de setembro de 2012

Jaime José
Presidente da APDS/RJ

Alô, Alô profissionais da dança e produtores de eventos: a APDS está com inscrições abertas para a chancela de eventos da SDS-2012!

A ideia é dar publicidade à efeméride, instituída pela Lei Estadual 3400/2000, e que este ano acontecerá de 18 a 24/11/12.

Para tanto, a Associação dos Profissionais e Dançarinos de Salão do RJ se dispõe a chancelar os produtores culturais e profissionais da dança que queiram inserir seus eventos na programação oficial da APDS-RJ, que será divulgada em flyers e em anúncio no JFD e nos sites Dance a Dois e Momentos de Tango, que estão apoiando este movimento cultural, juntamente com o SPDRJ e a ANDANÇAS.

Interessados em inserir seus eventos na grade de eventos comemorativos da SDS-2012 podem desde já entrar em contato com o presidente da APDS-RJ, Jaime José, no tel. 2401-0418 ou pelo email jaime-jose@ig.com.br.

  • Leia AQUI o texto do Edital de Chancela, com as regras para a inclusão de seu evento na programação da SDS-2012.

O Pré-lançamento da SDS-2012 será dia 17/11, sábado, no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro, com o apoio da Gerência de Dança da Secretaria Municipal de Cultura do Rio. Na ocasião haverá exposição sobre a história da dança de salão (curadoria de Leonor Costa), uma mesa de debates (pauta a divulgar) e um coquetel de confraternização.
  • Saiba mais sobre as diretrizes da APDS-RJ para esta efeméride, AQUI.
  • Veja o organograma da SDS-2012, AQUI.
  • Veja o material gráfico de divulgação, AQUI.
  • Conheça a legislação sobre a SDS-2012, AQUI.
  • Veja o Mapa Cultura do RJ, AQUI.
  • Curta a página oficial da SDS no facebook: www.facebook.com/Semana da Dança de Salão RJ

Reunião na sede da Associação dos Profissionais e Dançarinos de Salão define diretrizes para estimular as comemorações da Semana da Dança de Salão do RJ



A ideia é dar publicidade à data e chancelar os produtores culturais e profissionais da dança que queiram inserir seus eventos na programação oficial da APDS 

No domingo dia 18/08/12, sede da APDS-RJ, em Bangu, aconteceu a reunião de sua diretoria e associados com vistas à formulação de uma grade provisória dos eventos que serão apoiados pela associação durante a Semana da Dança de Salão do Estado do Rio de Janeiro.

A efeméride, criada pela Lei 3440/2000, carece de regulamentação até hoje. E sem regulamentação a Lei, que determina que o poder executivo promoverá eventos no período às suas expensas, não pode ser cumprida.

Para não deixar esta conquista da dança de salão cair no esquecimento, a APDS vem coordenando desde 2008 eventos comemorativos que mantenham a visibilidade da Semana, enquanto luta por sua regulamentação.

Como nos anos anteriores, a ideia é cadastrar eventos já programados para acontecer no período da SDS (este ano, de 18 a 24 de novembro), que, se atenderem às condições estabelecidas pela APDS, receberão a chancela da instituição e constarão na grade oficial de eventos a ser divulgada mês que vem no Jornal Falando de Dança.

Desses, a APDS elegerá um evento por dia, preferivelmente em regiões distintas, no qual a diretoria se fará presente para a entrega de moções e certificações. Como a lei é estadual, eventos realizados em outros locais fora da capital fluminense serão bem-vindos.

“Embora não possamos estar presentes em todos os eventos, principalmente aqueles fora do Rio, pretendemos recolher todo o material fotográfico e de divulgação disponível, que irá se juntar ao dossiê que apresentaremos à secretaria estadual de cultura, reforçando nossa luta pela regulamentação da Lei 3440/2000”, declarou Jaime José, presidente da APDS, que conta com o apoio institucional do Sindicato dos Profissionais da Dança do RJ e da Associação Nacional de Dança de Salão (Andança).

A reunião também serviu para a apresentação dos voluntários que irão trabalhar pela SDS-2012. Leonor Costa, editora do Jornal Falando de Dança, por exemplo, candidatou-se a reativar a página eletrônica do evento, que será atualizada com as informações pertinentes à edição 2012.

Enquanto a grade de eventos vai se configurando, pelo menos a cerimônia de pré-lançamento já está garantida: com o apoio da Gerência de Dança da Secretaria Municipal de Cultura do Rio, ela se dará no Centro Coreográfico do RJ, sábado dia 17/11, com palestra e coquetel.

  • Interessados em fazer parte deste movimento já podem procurar Jaime José, no tel. (21) 2401-0418 ou pelo email jaime-jose@ig.com.br. 

Motivos para você participar da Semana da Dança de Salão do RJ


"Um público ainda relativamente pequeno tem a oportunidade de ver de perto um casal dançando um ritmo de salão e a grande maioria sequer tenta o primeiro passo de dança, pensando ser preciso dotes especiais. Daí a justificativa para o Semana da Dança de Salão do Rio de Janeiro, que propõe estratégias simples que podem tornar mais eficazes os esforços, antes isolados, para ampliar a popularidade e a tradição das danças de par", escreveu Luís Florião, presidente da Associação Nacional da Dança de Salão (ANDANÇAS), quando da realização da edição 2010 (Leia AQUI a íntegra do texto).

Em outras palavras, a ideia é manter "a chama acesa", isto é, lembrar ao poder público, à mídia, à comunidade de dançarinos e ao grande público que existe essa comemoração, tornando-a uma grande vitrine para essa modalidade de dança, promovendo as atividades de seus profissionais (dançarinos, professores, promotores de bailes, diretores de cias de dança) e angariando novos simpatizantes/praticantes.

PARTICIPE DESTE MOVIMENTO E AJUDE A ALAVANCAR A DANÇA DE SALÃO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO!
A SDS-2012 tem coordenação geral da APDS/RJ, apoio institucional da SMC-Rio, do Centro Coreográficio do RJ, do SPDRJ e da Andanças e tem como mídias oficiais o Jornal Falando de Dança e os sites Dance a Dois, Agenda da Dança de Salão Brasileira e Momentos de Tango.

Saiba o que é a Semana da Dança de Salão do RJ


A Semana da Dança de Salão do Estado do Rio de Janeiro é um evento incluído no calendário cultural do estado pela Lei 3440/2000

Desde 2008, a APDS vem coordenando eventos comemorativos da Semana da Dança de Salão do RJ, na luta pela regulamentação da lei que a criou e, consequentemente, alocação de verbas públicas conforme determina a Lei 3440. 
  • Leia AQUI: Você sabia que temos no Estado do RJ uma semana dedicada à dança de salão? 
  • Leia AQUI: artigo de Myriam Martinez explicando porque a SDS não aconteceu até 2008.
Em 2010 as três entidades classisitas da dança de salão (SPDRJ, APDS e ANDANÇAS) conseguiram formar um pool reunindo atividades em vários municípios do Estado do RJ, com extensa programação, o que não se repetiu em 2011 por falta de apoio e verbas.
  • Conheça AQUI: o blog oficial da Semana da Dança de Salão do RJ-2010.
Agora, em 2012, a APDS toma a iniciativa de tentar formar uma grade de atividades da Semana da Dança de Salão do RJ, envolvendo academias e profissionais de dança de salão da capital e de todo o estado que queiram participar desse processo.  Leia ao final desta postagem a convocação da APDS para a primeira reunião a respeito da grade de atividades da SDS-2012. 

Sobre sociedades dançantes, clubes recreativos e gafieiras


Dia 22 de agosto de 2012 o Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro publicou dois decretos que contribuirão para a preservação da história da dança de salão carioca.  Por eles, é feita a desapropriação e o tombamento provisório do prédio onde atualmente funciona o Centro Cultural Estudantina Musical, que recentemente perdeu a ação de despejo movida pela Ordem Terceira do Carmo, proprietária do imóvel.

Salão da gafieira Estudantina, vendo-se ao fundo seu famoso slongan:
"Enquanto houver dança, haverá esperança"
Sobre as origens das gafieiras cariocas

Na época do segundo império brasileiro, com os bailes da corte se popularizando pela cidade, foram criadas as SOCIEDADES DANÇANTES, clubes onde se aprendia a dançar e onde se promoviam bailes frequentados por seus associados, vindos das camadas mais abonadas da sociedade carioca. Afinal, é bom lembrar, o baile era um dos poucos locais onde as pessoas podiam ter contato com o sexo oposto de maneira social. O Cassino Fluminense (foto abaixo) foi uma delas, sendo muito frequentado pela família real, especialmente pela Princesa Isabel e seu marido. Atualmente o prédio, situado na rua do Passeio Público, Centro do Rio, ao lado da Faculdade de Música da UFRJ, está sendo restaurado para abrigar um centro cultural.


Prédio do "Casino Fluminense", anos 30, já então sede do Automóvel
 Clube do Brasil que, ao falir, deixou o prédio ao abandono.



Depois das sociedades dançantes surgiram os CLUBES RECREATIVOS, fundados por comerciantes e profissionais liberais que não tinham acesso aos salões nobres ou às sociedades dançantes mais elitizadas, por preconceito, posição social ou raça.  O Clube Renascença (foto abaixo), por exemplo, foi fundado e era frequentado por negros, que tinham acesso restrito nos outros clubes. Na época da imigração portuguesa, já na segunda metade do século XX, muitos clubes recreativos foram fundados para promover bailes para as famílias portuguesas e descendentes (hoje esses clubes são bastante conhecidos e frequentados pela comunidade da dança de salão carioca, como a Casa de Viseu, a Casa do Minho, a Casa dos Poveiros e a Casa da Vila da Feira).

O Renascença Clube, exemplo de Clube Recreativo, tornou-se, com o tempo,
 uma referência em rodas de samba, mas quando foi criado, na década de 50,
 era um clube com diversas atividades sociais, dentre as quais os famosos bailes
 de dança de salão e os concursos de beleza, nos quais várias jovens afrodescendentes
 se projetaram como Miss Renascença.

Para quem não queria (ou podia) se associar a um clube, existiam as GAFIEIRAS, onde eram realizados bailes populares que podiam ser frequentados mediante pagamento de uma entrada.  Por seu ingresso barato e sua localização pouco privilegiada (geralmente em velhos sobrados do Centro ou do Subúrbio), eram locais mal vistos pela sociedade e frequentados por pessoas menos abastadas.  Ou por estudantes, caixeiros viajantes e boêmios em geral, atrás de boa música e de local onde se podia dançar sem os rigores sociais então impostos.

Essas característícas, diga-se de passagem, tipificaram tais locais antes mesmo de eles serem batizados pela população como GAFIEIRAS (a origem desse nome é controversa e fica para outra postagem). Encaixam-se nesse perfil a extinta sociedade dançante Kananga do Japão (1915-1927) e o Elite Clube, que funciona até hoje na Praça da República, embora não mais com bailes regulares de salão.

Uma curiosidade sobre o Elite Clube é que ele está instalado no que foi a residência de Duque de Caxias, que ficava observando, da sacada de uma das 14 janelas, o movimento das tropas dentro do Campo de Santana. Posteriormente, o casarão foi adquirido, em 1930, por Júlio Simões, que deixara a sociedade na Kananga do Japão. Em 1940 a casa passou para o controle da família Fernandez, estando atualmente sob direção da filha do patriarca, dona Ester, prima de Isidro, da Estudantina.

Sobre Júlio Simões, um dos sócios da Kananga e fundador do Elite, escreveu Marco Antonio Perna, em seu livro "Samba de Gafieira, a história da dança de salão brasileira": "Simões, que atuava também como fiscal de salão, criando esse personagem típico, definia gafieira como sinônimo de entrada paga e mistura de raça. Simões também criou o tablado para a orquestra".
Integrantes do conjunto Copa Vips, que, de 1960 a 1970,
 toda sexta, sábado e domingo, sustentou musicalmente os bailes
 da gafieira Elite, tendo como "crooner", curiosamente, o Gaguinho.
 Geraldo Barbosa, com o pandeiro na mão, em primeiro plano, ainda é vivo,
 segundo o blog Lá na Lapa, de onde a foto foi extraída.
 

Sobre o Centro Cultural Estudantina Musical

O Centro Cultural foi inaugurado em 22/12/1978 sob nome de Clube Recreativo Tiradentes.  Seu proprietário, Isidro Page Fernandez, resolveu fundar a nova casa nas instalações de uma antiga fábrica de meias, seguindo uma carreira que se iniciara na gafieira Elite, pertencente à família, e situada na Praça da República (ainda em funcionamento, sob direção de sua prima, Niezes Ester Page Lopes).


Foto do cartaz de inauguração do Clube Reacreativo Tiradentes, que enfeitava
a parede do salão do atual Centro Cultural Estudantina Musical.

A nova casa rapidamente passou a ser chamada de Estudantina por seus frequentadores, devido à proximidade da antiga gafieira de mesmo nome que funcionava no imóvel ao lado, assumindo, assim, seu passado histórico. Porém, a nova Estudantina marcou também a história da música e da dança cariocas. Muito mais até do que a antiga casa. No palco que desde 2008 leva o nome de Maria Bethânia passaram artistas como Luiz Gonzaga, Nana Caimi, Baden Powell, Hermeto Pascoal, Gilberto Gil, Liza Minelli, Fagner, Adriana Calcanhoto e Caetano Veloso, dentre outros cujas imagens encontram-se no álbum do diretor artístico Paulo Roberto. No salão, batizado de Maria Antonietta, se exibia a falecida mestra, que inspirou o samba de Aldir Blanc, Maurício Tapajós e Paulo Emílio, "Antonietta na Gafieira", e cuja notoriedade ajudou a manter na mídia a cultura da dança de salão. O local foi também palco de filmagem de vários documentários, filmes e novelas, ganhando fama internacional.

Além disso, a Estudantina era frequentada por intelectuais, jornalistas e políticos que a transformaram em point cultural e de resistência durante os anos da ditadura militar. "Enquanto nossas mulheres dançavam, nós discutíamos como mudar o mundo", comentou Ancelmo Gois em seu programa De Lá Pra Cá, da Tv Brasil, sobre os 200 anos de dança de salão no Brasil (acesse o link para esse vídeo na lista ao final da postagem).

Movimento "Tomba Estudantina"

Assim que viu como perdida a ação de despejo movida pela Ordem Terceira para a retomada do imóvel da Estudantina, Isidro Page Fernandez, Paulo Roberto dos Santos de Souza (diretor artístico) e Bernardo Carlos Cardoso ( promoter da casa conhecido com Bernardo Garçon ) iniciaram a coleta de assinaturas no abaixo-assinado posto à entrada da casa, além de contactarem pessoas de influência que os pudessem ajudar a salvar a gafieira
Da direita para a esquerda, Antonio de Aragão (JFD)
Bernardo Carlos Cardoso conhecido como Bernardo Garçon
(promoter da Estudantina), Isidro Page Fernandez (proprietário),
 Paulo Roberto dos Santos de Souza  (diretor artístico) e o locutor da casa.
A novelista Glória Perez lançou a campanha "Tomba Estudantina" pelo seu twitter. E Caetano Veloso, um dos assíduos frequentadores da casa, ao tomar conhecimento do iminente despejo da Estudantina, recordou os anos em que a frequentava e fez um apelo ao prefeito Eduardo Paes pelo seu tombamento, em sua coluna do Segundo Caderno do jornal O Globo, dia 19/08/12:

"Quando cheguei ao Rio com Bethânia, no final de 1964, começo de 1965, eu vinha do Méier para a Siqueira Campos [Copacabana], onde ficava o Teatro de Arena, que passou a se chamar Opinião por causa do espetáculo do qual minha irmã tinha sido convidada para participar, e, depois da função, íamos ao Cervantes, ao Zicartola e à Estudantina. (...) Toda vez que volto lá entro no mesmo estado de espírito que experimentei pela primeira vez naquela época. Uma alegria de festa (coisa essencial para mim) em situação peculiar. Era como os bailes do Apolo em Santo Amaro - ou os que periodicamente aconteciam na quadra de esporte do ginásio Theodoro Sampaio -, só que com a regularidade diária de um bar e com a cultura da dança ornamental de casal enlaçado desenvolvida ao nível do virtuosismo.
(...)
Os ornamentos feitos com o corpo que o tango cultivou, adaptados - via maxixe - ao ritmo do samba (e à informalidade brasileira), produzem no ambiente uma felicidade que as casas de tango de Buenos Aires - muito mais sérias e estáveis, respeitáveis e mundialmente reconhecidas - não conhecem. A Estudantina é, por essas e outras muitas razões, um elemento crucial na amarração da cultura carioca. Ela sustenta hábitos, estilos e gostos essenciais para a cultura da Cidade dos Brasileiros (como João Gilberto chama o Rio), em áreas geográficas do seu perímetro urbano (e em áreas mentais de seus habitantes) onde muitas vezes nem seu nome é conhecido".

Outro destaque dessa campanha foi o ofício muito bem redigido e fundamentado expedido pelo deputado federal pelo RJ Jean Willys, cuja íntegra postamos AQUI. Nele, o deputado pede que "a Estudantina Musical seja salva, no lugar que ela já ocupa, através do tombamento do prédio como patrimônio histórico e cultural da cidade, e entregue à atual direção do senhor Izidro, como já foi feito com outros espaços tão caros à nossa cultura popular, dos quais um dos mais recentes foi o prédio do Cordão da Bola Preta".

O tombamento do prédio histórico pela prefeitura, com a consequente preservação da gafieira, é o reconhecimento pelo poder público da importância da dança de salão para a cultura do Rio de Janeiro.

Por Leonor Costa 
Transcrição autorizada da postagem original publicada no site do Jornal Falando de Dança, AQUI.


Os dois prédios históricos para a dança de salão carioca,
 situados na Praça Tiradentes: à esquerda, em ruínas,
 o prédio da Estudantina dos anos 1930-1960, cujo último proprietário
 foi o português Manoel Lino; à direita, o prédio do atual
 Centro Cultural Estudantina Musical, 
administrado pelo espanhol Isidro Page Fernandez.

 LEIA MAIS:

Fale Conosco


A ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS E DANÇARINOS DE SALÃO DO RIO DE JANEIRO, também designada pela sigla APDS/RJ, é uma associação civil, de Direito Privado, de caráter sócio-cultural, sem fins lucrativos, com personalidade jurídica própria, de duração indeterminada e com abrangência em todo o Estado do Rio de Janeiro.

CNPJ: 09.559.680/0001-52
Identificação no RCPJ: 225285

Sede provisória:
R. Cônego Vasconcelos, 549, sala 1 (Bangu Atlético Clube)
21810-011 - Rio de Janeiro - RJ



APDS-Associação-dos-Profissionais-e-Dançarinos-de-Salão-do-RJ



apdsrj@gmail.com (Presidência)


Diretoria de Comunicação
9-9816-5813 (Vivo) / 9-9299-4078 (Claro - Wattsapp)
contato@davidtheodor.com / david_tsc@hotmail.com


  • Conheça nossa executiva e secretarias AQUI.
  • Conheça nossos objetivos e princípios AQUI.
  • Por que se filiar / ficha de inscrição AQUI.
  • Leia nosso Estatuto AQUI.
  • Acesse nossas Atas de Reunião AQUI.
  • Acesse nossas convocatórias e informes AQUI.
  • Acesse nossos convênios e parcerias AQUI.
  • Conheça nossos projetos AQUI.
  • Conheça nossos serviços AQUI.
  • Acesse nosso clipping de imprensa AQUI.
  • Biblioteca virtual AQUI.
  • Identidade visual AQUI.
  • Conheça a página eletrônica da Semana da Dança de Salão do RJ (Lei 3400 / 2000), AQUI.

Conheça a diretoria eleita para o biênio 2015-2016



Presidente

JAIME JOSÉ | Email: apdsrj@gmail.com
Profissional de dança, diretor de escola de dança, e comissário de artes do Sindicato dos Profissionais de Dança do Rio de Janeiro. Membro-fundador da APDS/RJ. Como presidente, cabe representar a entidade em eventos e perante aos órgãos públicos, inclusive judicialmente. Acompanha e fiscaliza as ações das diretorias, firmas contratos, convênios, patrocínios e preside o Conselho Diretor, que é o órgão executivo da associação.

Vice-Presidente

ANA ROMANO Email: ana romanos@bol.com.br
Profissional de dança e comissária de artes do Sindicato dos Profissionais de Dança do Rio de Janeiro. Membro-fundador da APDS/RJ. Como Vice-Presidente, cabe representar a entidade em substituição ao presidente, na ausência deste ou em caso de licença ou afastamento. Assume a condição de presidente interino quando o afastamento do presidente for superior a 30 dias. Acompanha e presta assistência aos demais membros do corpo diretor.

Diretor de Comunicação

DAVID THEODOREmail: contato@davidtheodor.com / david_tsc@hotmail.com
Profissional de danças. Como Diretor de Comunicação, cabe centralizar interna ou externamente a comunicação da associação, elaborar material de divulgação em coordenação com a diretoria cultural e demais atribuições da área de comunicação e marketing. Tem a tarefa de realizar pesquisar e formar o banco de dados para prestar informações na realocação dos associados no mercado de trabalho (Shows, Figuração, Etc.).

Diretor Social

LUCY PINTOEmail: lucypinto@superig.com.br
Dançarina de salão e produtora cultural. Como Diretora Social, cabe desenvolver e/ou coordenar projetos culturais, eventos e cursos de de qualificação, dentre outros serviços a serem prestados pela associação. Cabe-lhe zelar pela imagem da instituição, recepcionar e acompanhar visitantes e convidados nos eventos realizados pela APDS/RJ e atuar em conjunto com as demais diretorias em busca de apoio e patrocínio para a entidade.




Diretor Financeiro

ANTÔNIO M. ARAGÃOEmail: amaragao@terra.com.br
Dançarino de salão e diretor comercial de periódico cultural. Como Diretor Financeiro, cabe a atribuição de zelar pelo patrimônio e contabilidade da APDS/RJ, fazendo o registros dos associados e o recolhimento das contribuições, fazer o controle financeiro e a prestação de contas dos projetos desenvolvidos pela APDS, bem como assessorar nos fechamentos de contratos de patrocínios e convênios.


Diretor Cultural

LEONOR COSTAEmail: contato@jornalfalandodedanca.com.br
Dançarina, pesquisadora e produtora cultural no segmento de dança de salão. Como Diretora Cultural, cabe as atribuições de secretariado geral, como guarda de documentos e acervos, planejamento, marketing e produção de conteúdo em sintonia com o diretor de comunicação, assistência técnica e administrativa aos demais membros do corpo diretor e fiscal. Responsável por secretariar as reuniões da APDS/RJ, redigindo as atas.


Diretor Comercial

GUSTAVO LOIVOSEmail: amazonasdance@yahoo.com.br
Profissional da dança e diretor de escola de dança. Como Diretor Comercial, cabe realizar contatos com a finalidade de captar apoio e patrocínio para eventos e projetos da APDS/RJ, assim como negociar convênios e parcerias em benefícios aos associados. Responsável por zelar pela imagem comercial da instituição. Em sintonia com a diretora social cabe-lhe pesquisar e propor meios de autossustentabilidade da instituição.


Conselho Fiscal

JOÃO BATISTAEmail: jotabesilva@hotmail.com
Profissional da dança e diretor de escola de dança, eleito para o cargo de 1º CONSELHEIRO FISCAL, cabendo-lhe analisar e fiscalizar as ações dos membros do Conselho Diretor, propor atos administrativos e financeiros e analisar a prestação de contas. Como educador físico e pedagogo habilitado em gestão escolar, orientação educacional e supervisão escolar, habilita-se também a, conjuntamente com as demais diretorias, desenvolver cursos de qualificação profissional.

Conselho Fiscal

SERGIO CASTRO Email: sergiocastro021@yahoo.com.br
Profissional da dança e diretor de escola de dança, eleito para o cargo de 2º CONSELHEIRO FISCAL, cabendo-lhe executar ações de fiscalização e dar parecer sobre a prestação de contas do Conselho Diretor, a exemplo do 1º conselheiro. Com registro no Confef e Crefrj é habilitado a ministrar cursos livres, propõe-se também a desenvolver cursos de qualificação profissional, conjuntamente com as demais diretorias.

Conselho Fiscal

ÂNGELA ABREU Email: angelasoely@gmail.com
Dançarina e produtora cultural no segmento de dança de salão, eleita para o cargo de 3ª CONSELHEIRA FISCAL, cabendo-lhe as funções já acima descritas do conselho fiscal. Administradora de empresas, contadora e auditora, propõe-se também, conjuntamente com as demais diretorias, a planejar, coordenar e/ou ministrar cursos de qualificação profissional dentro de sua área de atuação, contribuindo para a capacitação dos associados da APDS/RJ.


Conselho Fiscal Suplente

JUAREZ RODRIGUEZEmail: juadance@ig.com.br
Profissional de dança eleito para o cargo de 1º SUPLENTE DO CONSELHO FICAL, cabendo-lhe ocupar cargo em vacância nesse conselho. Independentemente das atribuições estatutárias do cargo, propõe-se a, conjuntamente com os demais diretores, atuar no desenvolvimento de ações que contribuam para a valorização do segmento cultural da dança de salão.


Conselho Fiscal Suplente

RODRIGUINHO BARCELOSEmail: rodrigo.samba@gmail.com
Profissional da dança e diretor de escola de dança, eleito para o cargo de 2º SUPLENTE DO CONSELHO FISCAL. Independentemente das atribuições estatutárias do cargo, propõe-se a, conjuntamente com os demais diretores, atuar no desenvolvimento de ações visando à qualificação dos associados e à promoção de ações que contribuam para a valorização do segmento cultural da dança de salão.





Saiba mais:
  • Sobre a APDS, AQUI.
  • Conheça nossos objetivos e princípios AQUI.
  • Por que se filiar / ficha de inscrição AQUI.
  • Leia nosso Estatuto AQUI.
  • Acesse nossas Atas de Reunião AQUI.
  • Acesse nossas convocatórias e informes AQUI.
  • Acesse nossos convênios e parcerias AQUI.
  • Conheça nossos projetos AQUI.
  • Conheça nossos serviços AQUI.
  • Acesse nosso clipping de imprensa AQUI.
  • Biblioteca virtual AQUI.

Conheça nossos objetivos




Objetivos

A APDS/RJ tem como seus objetivos principais:

  1. Promover a integração social de seus membros e familiares, realizando e/ou apoiando eventos de cunho social e/ou artístico.
  2. Promover e/ou apoiar a atualização, qualificação e/ou aprimoramento técnico dos profissionais da dança a ele associados, através de palestras, oficinas e eventos.
  3. Promover e/ou apoiar a preservação da história e da memória da dança de salão e seus personagens
  4. Celebrar convênios que tragam benefícios e/ou descontos para seus associados.
  5. Defender seus associados em causas pertinentes à sua profissão.

Saiba mais:

  • Saiba mais sobre a APDS AQUI.
  • Conheça nossa executiva e secretarias AQUI.
  • Por que se filiar / ficha de inscrição AQUI.
  • Leia nosso Estatuto AQUI.
  • Acesse nossas Atas de Reunião AQUI.
  • Acesse nossas convocatórias e informes AQUI.
  • Acesse nossos convênios e parcerias AQUI.
  • Conheça nossos projetos AQUI.
  • Conheça nossos serviços AQUI.
  • Acesse nosso clipping de imprensa AQUI.
  • Biblioteca virtual AQUI.
  • Identidade visual AQUI.
  • Conheça a página eletrônica da Semana da Dança de Salão do RJ (Lei 3400 / 2000), AQUI.





Leia aqui o catálogo da exposição sobre os 200 anos de ensino de dança de salão no Brasil

A exposição integrou o projeto I Prêmio Cultura da Dança de Salão, apoiado pela APDS/RJ, e foi inaugurada em julho de 2011, no Centro de Artes Calouste Gulbenkian.

No catálogo que pode ser lido on line (clique na imagem para ampliar a visualização), estão reproduzidos os banners que compuseram a exposição, nos quais a história da dança de salão no Brasil é contada em dez capítulos.

Reprodução autorizada pelo Jornal Falando de Dança. Acesse a página eletrônica do projeto I Prêmio Cultura da Dança de Salão para conhecer todas as atividades desenvolvidas para as comemorações do Ano do Bicentenário.

Há quantos anos se ensina danças de par no Brasil? Saiba aqui


Primeiramente, vamos lembrar que dança de salão é só mais uma forma de dança de par, só que caracterizada pela aproximação de corpos, pela existência de uma condução mínima do cavalheiro em relação à dama, e pelo respeito a certas normas básicas de conduta, dentro de um ambiente fechado por quatro paredes, que se convencionou chamar de "salão".

Em assim sendo, podemos imaginar que já existissem muitas danças de par no Brasil-Colônia, principalmente as trazidas pelos colonizadores, que dariam origem às nossas danças folclóricas.  Mais tarde também os escravos africanos vieram dar sua contribuição, originando uma dança de par chamada Lundu, muito popular até o século 19.  Mas, e quanto à dança descrita no primeiro parágrafo acima, conduzida, com regras de conduta, dentro dos salões?  Quando terá surgido no Brasil?  E quais teriam sido os primeiros "professores" desse tipo de dança?

Lundu, em gravura de Rugendas
Não vamos afirmar que antes da chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil, em 1808, não houvesse ensino de dança de salão no Brasil.  Afinal, dançar socialmente fazia parte das regras de etiqueta da nobreza e das classes abastadas europeias, e muitas famílias brasileiras mais abonadas costumavam mandar seus jovens para colégios em Portugal, França e Inglaterra, principalmente.  Então, como garantir que, ao regressarem, não tenham vindo com noções de dança social, como era chamada esse tipo de dança na época?  Como garantir que alguns desses jovens não tenham passado adiante esse conhecimento e praticado em saraus e comemorações? Porém...


Porém, uma coisa é se passar um conhecimento adiante informalmente, outra coisa é se estar oficialmente habilitado a fazê-lo.  E aí chegamos aos professores de música, danças e etiquetas oficialmente nomeados para esse fim e que foram chamados ao Brasil a mando do príncipe-regente dom João VI, que aqui se instalara com a Corte Portuguesa, evitando que Portugal e colônias ficassem sob domínio de Napoleão. 

Podemos, então, afirmar que a trajetória da dança social no Brasil provavelmente começou com a chegada da Família Real Portuguesa ao país.  Sabe-se que príncipes e jovens nobres tinham professores de música e dança, como parte de sua educação.  Além disso, dom João VI mantinha uma orquestra permanente e uma cia de ballet - e todo o staff necessário a essa manutenção (copistas, produtores, costureiras, ensaiadores, afinadores de instrumentos, etc).  Uma vez instalado no Brasil, o príncipe-regente ordenou a vinda de Pedro Colonna, maestro de dança responsável pelos espetáculos na Capela Real, o que aconteceu em 1810.  Para ministrar aulas de música aos filhos e compor músicas para a Capela Real, dom João mandou vir o mestre de música Marcos Portugal, que também passou a supervisionar e dirigir os teatros públicos.  Marcos Portugal veio acompanhado da esposa, cunhada e sobrinhos... e do dançarino e coreógrafo Luiz Lacomba, com a esposa.

O grupo chegou ao Rio em 11-06-1811 e, já em 13-07-1811, Lacomba fez publicar o anúncio histórico da Gazeta do Rio de Janeiro, onde se lia:
   "Aviso: Luiz Lacomba, professor de dança, ultimamente chegado ao Rio de Janeiro, tem a honra de anunciar a todas as pessoas civilizadas desta cidade que ele se propõe ensinar todas as qualidades de danças próprias nas sociedades: todas as pessoas que lhe quiserem fazer a honra de tomar as suas lições o poderão procurar na rua do Ouvidor, 82, 3º andar."

Considerando-se que Luiz Lacomba era professor oficialmente nomeado para ministrar aulas de dança e considerando-se que até então essas aulas eram restritas à nobreza, pode-se afirmar que as primeiras aulas de danças de salão, dirigidas ao público em geral ("a todas as pessoas civilizadas desta cidade"), foram ministradas por Luiz Lacomba, em julho de 1811.  Estamos, portanto, a menos de um ano do bicentenário da dança de salão no Brasil!

Pode-se imaginar o rebuliço que foi a chegada de rainha, príncipes, princesas, e toda uma casta de nobres ao Rio de Janeiro.  E quantos saraus e bailes não teriam sido realizados para homenageá-los.  Pode-se também imaginar a quantidade de abonados interessados em se preparar para essas ocasiões.  O número de pessoas agendando aulas de dança foi tão grande que Lacomba teve que mandar vir o irmão Lourenço e demais membros da família, para ajudá-lo na empreitada!

Na Corte, Lacomba tornou-se Compositor de Danças da Casa Real e Maestro de Danças da Casa Real, sendo o coreógrafo do primeiro espetáculo de ballet de que se tem notícias no Brasil.  Chamava-se I Due Rivali e foi encenado com a ópera de Marcos Portugal, Oro Non Compra Amore, no Teatro Régio.  Mesmo com o retorno da Corte a Portugal, os Lacomba nunca mais deixaram o país.  Pode-se imaginar porquê.

Por Leonor Costa
Originalmente publicado na página eletrônica do blog Falando de Dança, AQUI.
  • Clique AQUI para ler mais um pouco sobre a história da dança, e veja ao final da postagens alguns links utilizados nas pesquisas sobre esse tema.
  • Clique no marcador "Um pouco de história" para ler mais postagens feitas aqui sobre história da dança e personagens da nossa história.